Núcleo de Apoio à Pesquisa – MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Português Inglês Espanhol

Biometeorologia humana: análise dos efeitos de variáveis ambientais (meteorológicas, conforto térmico e poluição atmosférica) e das mudanças climáticas na população geriátrica da cidade de São Paulo

Este é um projeto multidisciplinar, visando estudar o impacto na população geriátrica, i. e., acima de 65 anos, de variáveis meteorológicas associadas ao conforto térmico humano, referentes à atual climatologia e às mudanças climáticas na região metropolitana da cidade de São Paulo. Esta temática está dentro do âmbito de estudos biometeorológicos, na subdivisão humana, baseado na ISB (International Society of Biometeorology). A poluição atmosférica será estudada de forma indireta, no que concerne ao impacto de situações meteorológicas desfavoráveis versus favoráveis, onde os poluentes atmosféricos serão avaliados comparando os resultados dos testes durante a estação seca (com alta concentração de poluentes) e úmida (com baixa concentração). Esta temática está dentro do âmbito de estudos biometeorológicos, na subdivisão humana, baseado na ISB (International Society of Biometeorology). De acordo com a sociedade, os efeitos ambientais são considerados meteorotrópicos, onde uma ou mais variáveis ambientais (no caso, meteorológico ou climático e mesmo a poluição atmosférica) afetam um ou mais indivíduos de uma população. O foco do estudo será, portanto, avaliar o desempenho cognitivo e físico da população geriátrica em um grupo pré-selecionado de idosos considerados aptos (saudáveis). Este desempenho é afetado por condições ambientais, das quais o conforto térmico humano (onde as variáveis meteorológicas atuam em conjunto) e a poluição do ar são os fatores meteorotrópicos. Consequentemente, um dos objetivos do estudo é estabelecer um índice de conforto térmico humano para as populações geriátricas. Premissas arquitetônicas (de desempenho térmico e ergonomia) serão igualmente desenvolvidas. Uma câmara climatizada será usada para simular os extremos do clima de São Paulo e propor um índice de conforto. Ambientes externos e internos (a câmara) serão utilizados para avaliar o impacto na população selecionada. Finalmente, a mudança climática está baseada em modelos globais GCMs (Global Climate Models), os quais mostram as variações meteorológicas para a proposição do índice de conforto, o desempenho cognitivo e físico, e as proposições arquitetônicas (de desempenho térmico e ergonomia).